OUTUBRO ROSA: MÊS DO AUTOCUIDADO

       Há alguns anos o mês de outubro se consolidou pelo mês representante no combate ao câncer de mama, como essa representação gerou uma cultura de maior observação e cuidados com a mulher e seus dilemas, fez-se necessário, pelos órgãos governamentais produção de campanhas em que coloque como prioridade a auto-observação e o autocuidado da mulher fazendo alusão principalmente ao autoexame e ao toque mamário.
       Ficam as perguntas: ’ será que esse referencial só deve ser prioridade no mês de outubro?
       Ou só quando nos lembramos? Ou só das mulheres? Ou ainda só das mais velhas?
       O que seria de fato o autocuidado?
       Quando entendemos que o autocuidado faz parte de nossa vida cotidiana e deve ser cultivado como algo precioso e reproduzido socialmente nossa concepção sobre nós mesmo sofrem modificações , nosso próprio olhar diferenciado sobre nosso corpo torna-se mais aguçado e exigente, entendemos que somos prioridade e buscamos sempre o melhor para si, afinal dele saí as pulsões da vida e a energias  vitais  para o enfrentamento das agressões externas que danificam o viço e o desempenho físico de cada um de nos.
       Então como deve ser esse autocuidado
       Primeiramente entender que a autoestima está ligada com a forma de como me vejo e me aceito, não é sobre como o outro me vê, mas sim como me aceito e me percebo entre os demais. A partir daí o autocuidado torna-se consequência prazerosa e evolutiva contribuindo para nosso crescimento pessoal e social, trazendo confiança e amor ao próprio corpo.
       Como você tem se visto? Você tem aceitado suas fraquezas? Trabalhado a assertividade? A autoconfiança? Saiba que tudo isso também são cuidados pessoais. Higiene pessoal também é cuidar das nossas emoções tirar o lixo emocional, o que não nos fazem, as pessoas nocivas e que só adoecem nossas vidas. Cuidar da nossa saúde, física mental e emocional também deve ser prioridade afinal “mente sã é corpo sã” quem se ama, se cuida e busca sempre ser sua maior prioridade.
       Algumas dicas de autocuidado:

Saber dizer não

Saber se priorizar

Cuidar do outro mas sem se anular

Observar algo novo em seu corpo

Não ser segunda opção de ninguém

Não se subestimar ou se diminuir para caber no mundo do outro.

       Enfim nunca esquecer os cuidados básicos: alimentação saudável, atividade física, beber água, dormir bem, fazer meditação ou oração diariamente e sempre procurar um médico para exames rotineiros. Ou seja fazer do “outubro” todos os meses do ano e da pratica do autoexame uma constante, vá vera como sua vida fluirá de forma mais leve e saudável em todos os sentidos. 

REJANE FERREIRA
PSICÓLOGA CLÍNICA CRp 13/9556

Você pode também gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.