UM DIRECIONAMENTO CHAMADO MENTORING

            O termo mentoring ainda é desconhecido por grande parte das pessoas, que têm dúvidas acerca do processo, como, por exemplo, para quem se destina e quais os resultados obtidos.
            A maioria das explicações que existem sobre o assunto o relaciona à aplicação apenas no campo profissional. Algumas rotulam o mentor como guru, ou pessoa que indicará soluções prontas para os problemas e desafios do mentorado, não existindo, assim, o repasse de conhecimentos.
            Entendimentos distorcidos à parte, cumpre orientar que os processos de mentoring se diferenciam, e muito, dessas percepções errôneas, por se tratarem, na verdade, de um convite, a reavaliar a visão de mundo, de crenças, de posturas, de  escolhas, de desafios, de mentalidade e, assim, ao mergulhar nesse universo de multiplicidades significantes, conseguir encontrar respostas para as questões, enxergar as coisas sob nova perspectiva, sentir, pensar e agir de forma assertiva, diante das adversidades que se apresentem.
            O papel do mentor é o de atuar como facilitador no desenvolvimento pessoal e profissional do mentorado. Isso acontece por meio do repasse de conhecimentos, de aprendizados, de vivências, de ponderações e da aplicação de ferramentas, que em muito auxiliarão na compreensão profunda dos temas abordados. Tudo isto alicerçado no diálogo franco, livre de julgamentos, não indutivo. É importante ressaltar que não é papel do mentor indicar ou induzir o mentorado a tomar atitude A ou B.
            Outro ponto a ser observado é que o mentor deve possuir bagagem considerável de conhecimento, na área de atuação. Caso contrário, sem conhecimento aprofundado e validado, não há mentoring. Sem vivência anterior, o mentor não conseguirá apresentar novas abordagens e/ou
perspectivas ao mentorado e, consequentemente, não atingirá o objetivo principal do processo de mentoring, na capacitação do mentorado. Não o
auxiliará a compreender e lidar melhor com suas questões e pautar-se na vida de forma assertiva, leve e feliz.
            Adentrar um processo de mentoring é como tirar uma venda invisível, que todos nós possuímos, em maior ou menor grau. É ter em mãos a possibilidade de viver melhor. É assumir, definitivamente, as rédeas da própria vida.   

BRUNA NORMANDO
psicanalista, terapeuta floral, coach

Você pode também gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.